Blog

O marketing esportivo mexe com a emoção dos torcedores e através desta ação ele consegue promover no consumidor a realização de estar lado a lado com o clube que ama. Mas como o marketing esportivo consegue unir os fãs do esporte?

Como o marketing esportivo consegue unir os fãs do esporte

marketing esportivo

O marketing esportivo trabalha e mexe com a emoção dos torcedores. Quando falamos de marketing esportivo temos que voltar no período em que as excursões de seleções mundiais de diversas modalidades, clubes de futebol e o período das Olimpíadas tinham como objetivo a interação entre povos de diferentes nacionalidades. No ano de 1896 o francês Pierre Frédy teve a ideia de criar um evento internacional de cunho amador, uma vez que, os atletas pudessem melhorar a educação, hábitos saudáveis e promover a paz mundial. Esse fato foi criado e ficou conhecido como as Olimpíadas modernas, inspiradas nos jogos Olimpícos da Grécia antiga.

As Olimpíadas que num passado distante fora usada como propaganda de guerra por Adolf Hitler, – o que vai na contrapartida dos ideais do Barão de Coubertin -, hoje é vista como o ápice de um evento que abrange diversas modalidades e são raros os competidores que participam sem alguma compensação financeira em que envolva o país de origem do atleta ou patrocinadores de diversas marcas mundiais. Os jogos ficaram mais modernos, o número de países participantes aumentou (na primeira Olimpíada da era moderna realizada em Atenas na Grécia, no ano de 1896, houveram 13 nações. Na última em 2012 em Londres, Inglaterra, teve a participação de nada menos que 10.500 atletas de 205 países). Mas o que toda esta história tem a ver com o marketing que atualmente gira inúmeras receitas no mercado global? O que antes era um esporte de cavalheiros, hoje tornou-se uma modalidade que gera lucros em mais de 500 bilhões de dólares por ano. Graças aos jogos Olimpícos, o número de aficionados teve um aumento exorbitante, foram criadas diversas modalidades para a realização do esporte, atraiu patrocinadores e impulsionou o surgimento de grandes companhias do ramo esportivo.

O marketing esportivo tem um papel fundamental dentro ou fora do esporte, ele consegue aproximar os torcedores, é através das grandes ações criadas pelos times ou seleções que as necessidades, desejos e emoções são vinculadas a paixão do espectador que tem em seu coração o esporte ou time preferido. Uma ação bem feita por um clube de futebol, pode acarretar ganhos de sócios, vendas de camisas e produtos que levam a marca do time. Sem falar que trás mais comodidade e praticidade para o torcedor.
Imagine uma pessoa que acaba de sair de casa, passa numa loja de eletrodomésticos, encontra a geladeira dos sonhos, compra, e espera que a loja entregue em sua residencia. A loja entregou e você ficou por satisfeito, porque talvez era a geladeira dos seus sonhos ou as vezes não, você comprou por necessidade. Agora imagine uma outra pessoa, que adere um programa de sócio do futebol, compra a camisa do time preferido, com as idas ao campo acumula pontos e esses pontos podem ser trocados por brindes, visitas ao centro de treinamento do clube, encontro com o mascote do time, entrar com os jogadores, ganhar um par de ingressos e levar o amigo ao jogo preferido. As duas opções são perfeitas, os dois exemplos mostraram a satisfação ao conseguir aquilo que gosta ou sonha, mas a segunda opção teve um diferencial; houve paixão.

O marketing esportivo trabalha e mexe com a emoção dos torcedores e através desta ação ele consegue promover no consumidor a realização de estar lado a lado com o clube que ama. O esporte promove visibilidade e desta forma, ter a sua imagem vinculada ao seu time preferido é interessante para o torcedor e para a equipe do seu coração.

Leonardo Melo

Leonardo Melo

Jornalista, esportista, consumista de livros e de qualquer tipo de informação, sou fissurado no Cruzeiro Esporte Clube (100% arquibancada), fã de games e animes antigos. Amo o Rock e ele não está morto. Fiel e temente a Deus. Sou o assessor de imprensa da agência NAMP, amo a comunicação e escrever para mim é paixão, é arte