Blog

Mariana Rocha e Tami Serra mostraram para o que vieram, e afirmam que vestir a camisa é fundamental para o crescimento na empresa. Se você quer ser visto como profissional, você tem que agir como um…

De estagiário à contratado

De estagiário à contratado

Mari e Tami mostraram para o que vieram, e afirmam que vestir a camisa é fundamental para o crescimento na empresa.

Quando você decide fazer uma faculdade, sonha que vai trabalhar naquela profissão para o resto da sua vida, e que logo que se formar vai arrumar um emprego super legal na sua área, não é mesmo? Mas infelizmente na maioria das vezes isto não acontece. Muitas pessoas quando formam vão para o tão temido desemprego e passam semanas e até meses se perguntando se fez a escolha certa. Mas calma isto é normal, nem todo mundo tem a sorte que as nossas ex estagiárias Mariana e Tamires deram. Mas será que foi sorte mesmo?

Mariana Rocha, conhecida por Mari, é a nossa jornalista, apaixonada por café e viciada em séries, deixou de ser nossa estagiária de redação e hoje é nossa coordenadora de comunicação. Com 26 anos, acabou de sair da graduação, depois de outras duas tentativas de cursos mal sucedidas, hoje, com a certeza do que quer fazer com a sua vida afirma, “sempre me vi como uma grande jornalista de web, sem mesmo saber que a web seria o que é hoje. Minhas ambições para daqui a cinco anos é ser uma boa líder de equipe, quero ser uma especialista em textos para web e quero conhecer cada detalhe deste imenso mundo do marketing digital.” Quando questionada sobre o que o estagiário deve fazer para ser contratado ela aposta no amor, “meu pai sempre me ensinou que devemos fazer com amor qualquer coisa, desde lavar um banheiro até o nosso trabalho. Eu era estagiária, mas nunca me considerei como tal, pois queria ser vista como uma profissional, então, acho que é isso que todos os futuros profissionais devem ter, amor pelo que faz, e fazer como se a sua vida dependesse disso (e de certa forma depende). Se mostrar no seu local de trabalho, o que não é passar por cima de alguém, mas sim fazer o que você foi destinada a fazer da melhor maneira possível, que ninguém mais é capaz de fazer igual. Se a sua demanda é desenhar uma casinha para colocar na gaveta, desenhe a mais bonita, a melhor casa, e estude para que ela seja realmente a melhor, não somente para você.”

Já Tamires Serra, a publicitária, é conhecida como Tami e é a usuária louca das redes sociais e responsável pelo planejamento estratégico. Acompanha tudo o que acontece na Internet, ama o Galo e acredite ou não, acompanha futebol americano, e tem até time – Patriots!. Ex estagiária, hoje coordena o planejamento da NAMP. Fez estágio desde o terceiro período da faculdade, mas afirma que quando chegou na NAMP encontrou um mundo cheio de oportunidades e que teve muito mais contato com a publicidade do que já viu em outros estágios e conta da sua experiência aqui na agência: “com quase seis meses de estágio na NAMP, estou “migrando” para profissional contratada e agora posso desenvolver melhor ainda minha formação baseada em tudo que já aprendi até aqui. A diferença proposta pela NAMP não vem só agora, momento em que fui contratada, vem desde o primeiro dia em que botei os pés aqui, a liberdade para trabalhar e ter responsabilidades reais foi de extrema importância no meu amadurecimento pessoal, espiritual e principalmente profissional.” Tami é apaixonada pelo que faz, e acredita que a publicidade é sim uma maneira de mudar o mundo, e que daqui a um tempo espera estar promovendo mudanças e conquistando cada vez mais o mercado de trabalho.

A NAMP acredita muito em sua equipe, e acredita que mais que uma bagagem profissional, a pessoa deve vestir a camisa da empresa. Xerxes Marques, CEO e fundador da Namp! aposta nesta ideia, “O que a NAMP busca são pessoas com nosso perfil, que entendam nossa cultura e compartilhem de nossos objetivos. Precisa ter gana, determinação e fé! Deve ser um sonhador, que deseja aquilo que a maioria diz ser difícil por não ter a coragem de tentar. Nós não procuramos aqueles que são os melhores, mas aqueles que querem ser os melhores!” E quando questionado sobre as duas novas contratações afirma que elas são, “profissionais quem tem o espirito da NAMP, que fazem parte de nossa Cultura, pessoas que compartilham e jogam a favor de nossos objetivos. Se a NAMP um dia vai ser o que sabemos que será, isso se deve a profissionais como elas.”

O mercado é muito competitivo, principalmente na área da comunicação, e a palavra-chave para a efetivação é a “proatividade” ou seja, o estagiário não deve se comportar como alguém “normal”, pelo contrário, desde o primeiro dia deve focar em suas tarefas e aprender o máximo possível, não só com suas atividades, mas também com as pessoas que estão ao seu redor.

E para finalizar, deixamos uma passagem do livro “A Ilusão de Ícaro”, lido pela Tami, que fala o seguinte, “Quanto tempo você vai esperar? Disseram para você atualizar seu currículo, bater o cartão, adaptar-se e seguir as instruções. Disseram para você engolir seu orgulho e não seguir seus sonhos. Prometeram bugigangas e prêmios, talvez um gordo salário, se você os bajulasse, fizesse parte do sistema e se conformasse e cumprisse as ordens. Fizeram você se endividar, juntar um monte de tralha e assistir a reality shows na televisão. Venderam também os seus filhos e as suas filhas. Tudo isso em troca do que aconteceria mais tarde, quando chegasse a sua vez. Agora é a sua vez. É lamentável você ter perdido tanto tempo, mas seria imperdoável esperar mais. Você pode contribuir muito. Precisamos de você agora.” (Godin, Seth. p.20)

Mariana Rocha

Mariana Rocha

Jornalista e fotógrafa, viciada em café, Instagram e séries. Coordenadora de comunicação da agência NAMP, é apaixonada com a vida, gosta de escrever o que vem na cabeça e adora ler sobre tudo, desde de dicas femininas e fofocas, até política e tecnologia.