Blog

O brasileiro ainda continua de braços cruzados esperando a crise passar. Ao invés de pensar que a crise vai demorar a passar, porque então não usamos o que temos em mãos para criar algo novo?

Vai continuar esperando de braços cruzados?

esperando a crise passarMesmo depois de tantas outras experiências, o brasileiro ainda continua de braços cruzados esperando a crise passar. Todos falam em crise como um animal feroz, que causa um medo inexplicável diante das possíveis causas que a ela pode trazer.  Este medo causa um efeito devastador sobre o ânimo das pessoas, e nos leva a concluir que a única solução é ficar parado e esperar para ver o que acontece.

Ao pensarmos em soluções vindas do governo, nos deparamos com inúmeros escândalos e denúncias de corrupção, e ainda o povo demonstra uma enorme frustração com o governo que foi recente (re)eleito. A inflação tem crescido, o PIB (Produto Interno Bruto), encolhido, a renda tem diminuído cada vez mais, os investimentos tem sido adiados.

Mas parece que estamos revivendo esta história, pois se pararmos para pensar no Brasil já podemos entender como rotina, e temos conseguido sim, superar incontáveis crises.  Será que nós brasileiros não aprendemos nada com a crise de 80, no qual o Brasil teve que viver com uma inflação média de 233,5% ao ano? E na Década de 90 quando o governo desapareceu com 80% do dinheiro do país?  E em 98/99 com a supervalorização do dólar? Ainda tem 2001 e 2002 com a crise dos Estados Unidos quando o ataque as Torres Gêmeas balançou as negociações pelo mundo.

Tudo bem a geração Y e Z ficarem assustados, mas e os outros que já sobreviveram a todas estas crises? As pessoas devem tomar consciência e assumir alguma posição para reverter este cenário. Agora é o momento de abrir caminho para os jovens, e deixá-los mostrar o seu talento. Pois somente dessa forma vamos conseguir vencer essa crise, como já aconteceu, quando os jovens das “Diretas Já”, e os jovens “caras pintadas” assumiram o controle.

Como sociedade precisamos voltar a investir, buscar alternativas, sem parar e ficar de braços cruzados, esperando tudo se resolver. Não existe receita, mas existe um leque de ações que podem combater o comodismo e o pessimismo. A regra é a mudança.

Disciplinar o dinheiro, renegociar preços com fornecedores, diversificar produtos e sempre investir em marketing. Ir na contramão da maioria do mercado. Ao invés de pensar que a crise vai demorar a passar, porque então não usamos o que temos em mãos para criar algo novo? Usar nossos recursos para fazer a diferença. E mudar a forma que o “jeitinho brasileiro” tem sido usado, e passar a usá-lo da  melhor maneira possível, para fazer bem ao nosso país. E pensar sempre positivo, pois a primeira mudança deve começar em nossa mente.

 

Mariana Rocha

Mariana Rocha

Jornalista e fotógrafa, viciada em café, Instagram e séries. Coordenadora de comunicação da agência NAMP, é apaixonada com a vida, gosta de escrever o que vem na cabeça e adora ler sobre tudo, desde de dicas femininas e fofocas, até política e tecnologia.